Total de visualizações de página

terça-feira, 10 de julho de 2012

A luta do século



A luta está iminente. Serão quatro rounds em busca do reconhecimento mundial de ser o melhor dos melhores lutadores. O período de treinos físicos é incessante, a prática dos golpes é frequentemente repetida, pois o treinador e o lutador buscam a perfeição, querem vencer a luta com propriedade, ou seja, um nocaute fulminante no temido adversário. O combate mais importante na vida do lutador já está marcado, será na terceira semana de dezembro deste ano, a defesa de um trabalho de quatro anos ininterruptos de dedicação e estudo nas artes marciais.

A ilustre academia proporcionou conhecimentos físicos e mentais ao lutador, todos os dias havia uma disciplina fundamental aprendida com mestres e doutores nas diversas artes de luta e autodefesa. As orientações dos treinadores no octógono, nesses últimos quatro anos, foram vitais para que o lutador continuasse os seus treinamentos na academia do curso de lutas.

Suado, exausto, com dores no corpo, o lutador finaliza mais uma etapa de treinos pesados, desde as 8h00 até agora 12h30, especializava-se na luta no chão, com golpes de jiu-jitsu, porque ele sabe da grande habilidade do oponente que vai querer jogar a luta para o chão, no entanto, o lutador vai em busca do seu forte, a trocação, a luta em pé, no bom e velho boxe, agregado a golpes fulminantes de capoeira e chutes para que o oponente baixe a guarda e ele dê a sua famosa joelhada voadora para nocauteá-lo e vencer a luta. Tudo isso já está na mente do lutador, nos treinos na academia, ele escreve os parágrafos e capítulos da sua defesa de trabalho de toda uma vida de estudos nas artes marciais.

Chega o grande dia da luta do século, 20 de dezembro, após um ano de treinos árduos e orientações do treinador, o lutador está pronto para a sua defesa e ataque de conhecimentos nas artes marciais. O nervosismo é contundente ao ver a arena do evento lotada de pessoas a favor e contra, mas ele sabe que está preparado, treinou, lutou, estudou o adversário, tem o conhecimento e a capacidade do que deve fazer para vencer. 

As luzes se apagam e ele entra na arena ovacionado e ao mesmo tempo vaiado pelos fãs do adversário, passa por perto de todos pelo caminho rumo ao octógono, adentra com o pé direito, o adversário já está lá, olhando com ódio e bufando de raiva. O juiz da luta chama os dois, apresenta as regras da luta, cada um vai para o seu canto, o lutador ouve as últimas advertências e conselhos do orientador, olha para os julgadores e avaliadores da luta, ao mesmo tempo em que algo chama a atenção do lutador, ele olha ao redor da arena e vê vários octógonos com lutadores, com o mesmo objetivo, precisamente eram 20 lutadores, que como ele, estavam ali para defender o seu título. Aquilo o impressionou e só parou de olhar quando o juiz o chamou para o centro do octógono junto com o adversário, enquanto o locutor da luta gritava veementemente: “Senhoras e senhores vai iniciar a luta de defesa do título do MMA, a grande luta do TCC.

O juiz iniciou a luta na sala octogonal e o resultado do grande combate do lutador e dos outros 20 lutadores, só o futuro real dirá....

Josué Leonardo

Um comentário: